Menu
Menu

América Latina

A América Latina passou por muitos tumultos em 2019. No Brasil, Chile, Venezuela, Colômbia, Equador, Bolívia, Argentina e Nicarágua, as pessoas se manifestaram contra a violência, a corrupção, a má gestão e a exploração. Elas exigiam igualdade social e a observância dos direitos humanos básicos. Nesta situação de crescente agitação e instabilidade em governos e instituições, a Igreja é o único apoio para muitas pessoas. Afinal, com quase 500 milhões de católicos e apesar da crescente difusão das seitas, a América Latina ainda é o continente com mais cristãos. A ACN está ajudando a Igreja a aliviar a situação de emergência local e a levar esperança aos fiéis.

A maioria dos problemas da América Latina foram criados internamente. Em geral, apenas a elite, as empresas e os investidores estrangeiros se beneficiam da riqueza dos principais recursos naturais, como o petróleo ou o lítio. A pobreza está crescendo rapidamente, com mais de 30% dos latino-americanos vivendo abaixo da linha da pobreza – principalmente a população rural sente-se abandonada. A Igreja também sofre com essas condições catastróficas. No ano do relatório, recebemos 1.307 pedidos de ajuda da América Latina, a maioria deles da Venezuela e do Brasil.

Recebemos 1.307 pedidos de ajuda da América Latina.
Recebemos 1.307 pedidos de ajuda da América Latina.

Em 2019, nosso volume de ajuda para a América Latina totalizou 9,94 milhões de euros. É claro que essa ajuda não pode resolver os problemas políticos e sociais do continente. Mas ela pode aliviar as necessidades da Igreja e dar nova esperança aos fiéis.

13,1% do nosso orçamento total em 2019 foi para a América Latina.

Seja através do nosso apoio à formação de sacerdotes e religiosos, da ajuda para construção e subsistência, da literatura religiosa ou de novos veículos: com cada projeto de ajuda, as igrejas locais fortalecem a fé em suas congregações e, assim, a motivação de vida dos fiéis.