COMO CANDIDATAR-SE

O ideal é ser a pessoa responsável pela realização prática do projecto a elaborar e apresentar a candidatura. Pode ser um bispo, um sacerdote, um religioso ou religiosa ou um leigo.

Para o financiamento ser analisado, o pedido terá de ter a aprovação explícita escrita do bispo local (no caso de projectos diocesanos e paroquiais) ou de um superior religioso (se o projecto se destinar na íntegra internamente à congregação religiosa), afirmando que constitui uma prioridade para a diocese ou a congregação.

Se o seu projecto se ajustar aos nossos critérios de financiamento e se tiver assegurado a aprovação tácita do seu bispo ou superior, eis algumas directrizes sobre como redigir a candidatura a um projecto, incluindo toda a necessária informação técnica.

1.Apresentação do projecto

Não temos formulários para apresentar a argumentação relativa ao seu projecto (para excepções, ver Casos especiais). Por favor, utilize o seu próprio material de escritório e escreva como melhor souber. Parta do princípio de que não sabemos nada sobre a sua situação específica, precisando de entender “Quem, Onde, Quando, O Quê e Porquê?”

  • Descreva a necessidade pastoral que motiva o projecto, apresentando a diocese, paróquia (comunidade, congregação ou instituição, juntamente com a descrição da situação local (histórica, social, religiosa, económica, etc.). Pode citar testemunhos de pessoas que estão a tentar ajudar.
  • Descreva as suas metas e objectivos (O que pretende conseguir perante a necessidade que descreveu?).
  • Sempre que pertinente, indique números concretos (número de paroquianos, seminaristas, noviços/as, religiosas, participantes, etc.).
  • Exponha de forma concisa a finalidade específica para a qual precisa de um donativo (Para que precisa realmente do dinheiro?).
  • Especifique os custos totais do projecto.
  • Especifique quanto dinheiro tem (ou consegue obter) localmente, proveniente de outras obras de beneficência (por favor, indique os nomes) e quanto espera receber da AIS.
  • Apoie a sua argumentação, documentando-a com facturas pró-forma, estimativas de custos, planos financeiros, fotografias, programas, listas de participantes, etc.
  • Dê a ler a candidatura ao seu bispo, peça-lhe que verifique o que escreveu e que dê a sua aprovação para que no-la envie.
  • Se tiver fotografias de ordem genérica, que ilustrem o seu trabalho pastoral ou das pessoas a quem presta serviço, queira enviar-nos duas das melhores, pois dependemos unicamente da angariação de fundos e poderemos precisar dessas fotografias no caso de decidirmos apoiar o seu projecto.

2.Informação pessoal

Para evitar informação pessoal incompleta ou desactualizada, utilize o formulário de candidatura básica da ACN e o anexe a cada formulário que envie.

É necessária informação pessoal adicional para pedidos de bolsa de estudos e compra de viaturas . Por favor, faça o download do formulário de que precisa da seção de formulários deste portal.

3.Idioma

Pode apresentar a sua candidatura em qualquer idioma da Europa Ocidental em que está disponível este site. Em caso de solicitação de bolsas e de projetos para a Romênia, também pode escrever em italiano. Além disso, na nossa Sede também são entendidos alguns idiomas da Europa de Leste, tais como russo, ucraniano e polaco. Em caso de dúvida, consulte, por favor, o seu bispo ou superior religioso.

4.Prazos para entrega das candidaturas

A angariação de fundos e tomada de decisão são contínuos. Assim, não temos prazos estipulados para a apresentação de candidaturas a projectos. A única excepção são as bolsas de estudo, em que a decisão tem de ser tomada a tempo para o início do ano académico. Ver casos especiais.

Devido ao grande número de candidaturas que recebemos, por favor conte com, pelo menos, dois meses para uma decisão da nossa parte.

Os nossos recursos financeiros nunca são suficientes para cobrir todos os pedidos recebidos. Por isso, é inevitável que algumas candidaturas sejam recusadas, apesar de se ajustarem aos nossos critérios de financiamento.

5.Para onde enviar

Basta-lhe dirigir o seu pedido, assinado de punho próprio à nossa sede internacional na Alemanha, onde se situa o nosso Departamento de Projetos.

Aid to the Church in Need – International
Postfach 1209
D – 61452   Königstein im Taunus
Germany

Não envie através de um ou mais dos nossos secretariados nacionais – isto causa despesas e atrasos desnecessários. Voce talvez nos conheça com outro nome:

  • Aid to the Church in Need (Australia)
  • Kirche in Not (Austria)
  • Kerk in Nood/Aide à l’Eglise en Détresse (Belgium)
  • Ajuda à Igreja que Sofre (Brazil)
  • Aide à l’Eglise en Détresse/Aid to the Church in Need (Canada)
  • Ayuda a la Iglesia que Sufre (Chile)
  • Ayuda a la Iglesia que Sufre (Colombia)
  • Ayuda a la Iglesia Necesitada (México)
  • Aide à l’Eglise en Détresse (France)
  • Kirche in Not (Germany)
  • Aid to the Church in Need (Ireland)
  • Aiuto alla Chiesa che Soffre (Italy)
  • Kerk in Nood (Netherlands)
  • Pomoc Kosciolowi w Potrzebie (Poland)
  • Ajuda à Igreja que Sofre – Fundação AIS (Portugal)
  • Ayuda a la Iglesia Necesitada (Spain)
  • Kirche in Not/Aide à l’Eglise en Détresse (Switzerland)
  • Aid to the Church in Need (United Kingdom)
  • Aid to the Church in Need (USA)
  • Aid to the Church in Need (Korea)
  • Aid to the Church in Need (Malta)
  • Aid to the Church in Need (Philippines)
  • Pomoc trpiacej Cirkvi – ACN Slovensko (Slovakia)

Uma nota sobre comunicação electrónica

É nossa política aceitar candidaturas a projetos como anexos enviados por e-mail. Neste caso, não se esqueça de assinar o seu pedido e enviá-lo de uma forma digitalizada. O mesmo aplica-se à carta de consentimento do seu bispo. Candidaturas sem assinaturas não poderão ser processadas

PARA CONHECER MELHOR A FUNDAÇÃO Aid to the Church in Need, VISITE http://www.churchinneed.org
logoacnwhy2

SOBRE NÓS

Fundada em 1947 como uma organização de auxílio católico para refugiados de guerra e reconhecida como uma fundação pontifícia desde 2011, a Fundação ACN dedica a sua atenção ao auxílio de cristãos em todo o mundo, através de informação, oração e acção, onde quer que eles se encontrem perseguidos ou em necessidade. A Fundação ACN apoia todos os anos cerca de 6.000 projetos em quase 150 países, graças as doações privadas dos seus benfeitores, já que não recebe nenhum financiamento público.