Menu
Menu

Tanzânia em 2018

Número de projetos 2018
J
321
Project
applications
K
107
Funded
projects
Tipo dos projetos 2018
Responsável pelo projeto

Mais da metade dos 57 milhões de habitantes do país no leste da África são cristãos, a maioria deles católicos. Mas a Tanzânia é marcada por uma política de expansão agressiva do Islã fundamentalista, promovida pelos países produtores de petróleo. As áreas costeiras e o norte da parte continental já são majoritariamente muçulmanas, e na ilha de Zanzibar, composta quase totalmente por muçulmanos, não é raro haver ataques contra cristãos. A ACN ajuda a igreja local com projetos de construção urgentes, formação de padres e ajudas de subsistência para fortalecer sua presença no país.

O crescimento do islamismo é o maior desafio para a igreja católica na Tanzânia. Várias mesquitas recém-construídas impressionam fiéis de todas as confissões. Se os cristãos não têm um templo próprio, eles são desprezados e se sentem subvalorizados. Por isso, o fomento para a construção de igrejas e capelas na Tanzânia é muito importante para a ACN; afinal, uma igreja própria traz uma sensação de identificação e autoconfiança para os fiéis.

» Queremos escapar do pântano do Islã! «

Outro problema para a Igreja é a superstição muito disseminada. Ainda é necessária uma grande conscientização nesse sentido. Muitos ainda creem em feitiçaria; deficiências são vistas como maldições ou penalizações por uma má ação e albinos são perseguidos, excluídos e mortos para fabricar “curas mágicas” de seus membros corporais. Em algumas áreas, a taxa de analfabetismo é de 75%, e em muitas partes faltam conhecimentos básicos de medicina para evitar ou tratar doenças. Esses são problemas que seriam quase intratáveis sem o empenho e os cuidados das freiras em relação à Igreja. Elas ajudam e aconselham a população incansavelmente. Esse é um motivo pelo qual a ACN apoia não só padres, mas também muitas freiras com ajuda de subsistência.