Menu
Menu

Burkina Faso em 2019

Projetos solicitados em 2019
J
83
Project
applications
K
52
Funded
projects
Projetos financiados em 2019
Head of Section

Cerca de um quarto da população de Burkina Faso é cristã; pouco mais de 60% dos 20 milhões de habitantes são muçulmanos. Esse país da África ocidental por muito tempo foi considerado um modelo de coexistência pacífica entre as religiões. Enquanto nos anos anteriores só houve ataques isolados, em 2019 ocorreu uma explosão de violência com graves ataques jihadistas às comunidades cristãs. Centenas de milhares de pessoas estão em fuga, as escolas foram fechadas e a vida na igreja está severamente restringida. Três padres já foram assassinados. A ACN está apoiando a Igreja local nessa crise.

A ameaça e a violência dos jihadistas afeta principalmente o norte, o leste e a região do Sahel. O bispo de Dori, Laurent Birfuoré Dabiré, teme até mesmo o extermínio dos cristãos em Burkina Faso. Representantes da Igreja local reclamam que os terroristas estão recebendo armas do exterior e relatam à ACN que alguns jovens muçulmanos se juntaram aos guerreiros sagrados principalmente devido à falta de perspectivas de vida, enquanto para outros trata-se de uma expressão da sua fé.

Os cristãos em Burkina Faso correm perigo de serem dizimados.

Bispo Laurent Birfuoré Dabiré de Dori

Em alguns casos, a assistência espiritual parou completamente devido aos ataques violentos. Os sacerdotes e as religiosas não podem mais circular livremente para cuidar dos fiéis nas aldeias; algumas paróquias foram fechadas por razões de segurança.

Refugiados podem contar com a ajuda de Irmãs.
Refugiados podem contar com a ajuda de Irmãs.

A ACN gostaria de encorajar principalmente sacerdotes e religiosos e os apoia com subsídios para missa e ajuda de subsistência. Além disso, em 2019, também continuamos a apoiar os aspirantes a sacerdotes e as famílias dos seminaristas, que são particularmente afetadas pela atual situação de insegurança no país.